Existe algum risco em fazer a Limpeza do Fígado e da Vesícula?

O medo sempre foi muito importante para a sobrevivência dos seres humanos, mas, em alguns casos, pode se tornar paralisante e atrapalhar o seu sucesso e desenvolvimento. Esse é o caso do medo da Limpeza do Fígado e da Vesícula que, talvez por desinformação, as pessoas acabam evitando e se entregando aos métodos cirúrgicos para remover os cálculos biliares.

Vejo que a desinformação é muito grande por parte de quem sai por aí propagando que a limpeza é extremamente perigosa e até mesmo mortal. Bem, a realidade é exatamente outra.

Leia também: Protocolo da Limpeza do Fígado e da Vesícula.

Muitos me perguntam se é possível expulsar todos os cálculos de dentro da vesícula; a resposta é: depende!

Se um cálculo é maior do que o diâmetro das condutas de ligação da vesícula biliar com o duodeno (ducto cístico, colédoco, esfíncter de Oddi), então esse cálculo não conseguirá ser expulso, portanto, nesse caso, o melhor caminho será tentar dissolvê-lo, não expulsá-lo.

Essas pedras saem naturalmente da vesícula de pessoas com cálculos, muitas vezes acompanhado de cólicas biliares (os famosos ataques de vesícula). O que acontece é que durante um ataque de vesícula os músculos não estão relaxados e tem pouca presença de bile, que é o que dará impulso para a pedra ser expulsa.

Essas pedras, na maioria das vezes, ficam paradas no ducto biliar comum (colédoco). A obstrução do ducto colédoco é frequentemente causada por cálculos biliares expulsos da vesícula; isso por si só é a maior prova de que os cálculos biliares podem sair de dentro da vesícula biliar, mas como eu disse anteriormente, depende do tamanho da pedra.

Porém, durante uma Limpeza do Fígado e da Vesícula, os músculos estão relaxados com o efeito do sulfato de magnésio, que fara com que o diâmetro das condutas de ligação da vesícula com o duodeno aumente consideravelmente; e a vesícula está cheia de bile por causa da dieta sem gordura da semana de preparação, que é o que vai dar o impulso para a pedra sair e não ficar parada no meio do caminho. Por isso é raro acontecer ataques de vesícula durante uma limpeza. A incidência de ataques durante uma limpeza é de 6% dentre as pessoas que possuem cálculos biliares comprovados por ultrassonografia. (Referência)

ductocoledoco

Em vermelho estão os principais ductos: ducto cístico e o ducto colédoco.

Para sabermos qual o tamanho máximo que uma pedra pode ter para sair naturalmente da vesícula, devemos prestar atenção no menor diâmetro do maior ducto, que é o ducto cístico. Seu diâmetro varia de pessoa para pessoa, já que ninguém é igual. Em um adulto o menor diâmetro de um ducto cístico pode ser de 3 a 10 milímetros. Raramente pode ser maior do que 1 cm, até 1,5 cm (15 mm). Isso significa que o maior cálculo biliar capaz de sair da vesícula biliar não pode ser maior do que o menor ducto.

Gostaria de frisar que com o sulfato de magnésio esses ductos ficam relaxados, aumentando seus tamanhos. Porém foi feito nenhum tipo de pesquisa ou estudo para comprovar até que ponto esses ductos são alargados com o efeito do magnésio.

Segundo uma enquete feita com os membros do site CureZone (infelizmente não existem estudos a respeito desse assunto), os riscos de se fazer uma Limpeza do Fígado e da Vesícula são pequenos, 1 em cada 182 pessoas com cálculos biliares sintomáticos podem ter de enfrentar uma pedra presa dentro do ducto cístico ou dentro do ducto colédoco; ou seja, se você possui cálculos biliares comprovados por ultrassonografia, a chance de precisar de ajuda médica de emergência é menor do que 1%.

É sempre preferível que a pedra fique parada no ducto colédoco, por ser mais fácil de remover através de uma outra limpeza.

Se você tem cálculos biliares assintomáticos, as chances de enfrentar um início de pancreatite é de 1 em 500.

arte-app-06

Como todo procedimento, existem riscos. Porém, comparando a limpeza com a colecistectomia (retirada cirúrgica da vesícula), chegamos à conclusão de que a limpeza é extremamente segura. Você pode clicar aqui e ler um artigo que eu escrevi contando todos os perigos da cirurgia. Portanto devemos pelo menos tentar evitar a cirurgia com procedimentos naturais, como é o caso da limpeza.

Siga o meu raciocínio: supostamente, a única “cura” da litíase biliar (pedras na vesícula) é a colecistectomia (cirurgia), portanto, se a retirada da vesícula já é certeza, por que não tentar uma série de limpezas? Como você viu, o risco de um quadro de pancreatite é muito pequeno, menor do que 1%, esse número é muito maior até mesmo com a própria cirurgia. Caso aconteça um quadro de pancreatite com você, durante a limpeza, você fará o que já faria de qualquer forma, retirar a vesícula!

Eu realmente aconselho a leitura do meu artigo alertando para os riscos da cirurgia: Clique aqui para ler.

Com certeza o maior medo de quem faz uma Limpeza do Fígado e da Vesícula é que aconteça um quadro de pancreatite, mas esse risco é muito maior até mesmo com a própria cirurgia.¹,²

oddi

Em verde está o trajeto que a bile faz em pessoas saudáveis (sem obstruções). Em vermelho está o trajeto que a bile faz em pessoas com alguma obstrução na Ampola de Vater. Ao invés de a bile cair no duodeno, ela entra no duco pancreático. O fluxo pancreático também fica completamente obstruído.

A pancreatite acontece quando uma pedra passa da vesícula para a ampola (que é a união do ducto pancreático com o ducto colédoco), o fluxo do suco pancreático será obstruído e a bile chegará ao pâncreas. Isso irá fazer com que algumas enzimas pancreáticas, que quebram as proteínas, sejam ativadas ainda no pâncreas e não no duodeno, como ocorreria normalmente. Isso tornará essas enzimas altamente destrutivas. Elas começarão a digerir parte do tecido pancreático, o que poderá resultar em infecção, supuração e trombose local.³ Esse quadro demora algumas semanas para se complicar, portanto você terá tempo suficiente para ir atrás de ajuda médica. É por isso que eu sempre recomendo uma ultrassonografia logo após cada limpeza para quem tem cálculos comprovados, ou para quem está sentindo algum desconforto na região do fígado. Dessa forma você terá certeza se tem algo, ou não, parado em algum ducto.

Muitas pessoas acham que esses cálculos entram no pâncreas e ficam lá parados, mas como eu expliquei no parágrafo superior, esses cálculos ficam parados na ampola (ampola de Vater).

Leia também: Os 6 erros mais cometidos na Limpeza do Fígado e da Vesícula.

Algumas vezes, alguns clientes que estavam com pedras paradas no ducto colédoco (coledocolitíase) pediram a minha ajuda. Geralmente as pessoas não querem ter que fazer cirurgia por uma simples pedra que está parada no meio do caminho. A verdade é que essas pedras são expulsas com uma única limpeza, pelo grande fluxo de bile que a Limpeza do Fígado e da Vesícula proporciona. Isso sempre é comprovado com uma ultrassonografia feita após a limpeza hepática.

Isso deixa claro que mesmo com aquele menos de 1% de risco de pancreatite com a limpeza, você ainda tem a chance de reduzir para 0% se fizer uma outra limpeza logo em seguida para evitar qualquer cálculo parado no meio do caminho. Pois quase sempre é apenas uma falta de mais “empurrão”, de mais bile. Nos casos mais graves, você terá todo o auxílio médico e não correrá risco de morte.

Espero que com esse artigo você tenha ficado mais tranquilo(a) e fará suas limpezas com mais confiança. Leias os dois lados da estória e veja o que é mais vantajoso na sua opinião; se é a limpeza ou a cirurgia.

No Facebook, participe do grupo da Limpeza do Fígado e da Vesícula: Clique aqui.

Siga-me no Facebook para ficar por dentro das minhas postagens: Diórgenes Tochetto.

AVISO LEGAL-01

Referências:

  • 1 www.scielo.br/scielo.php?pid=S0100-69912004000100011&script=sci_arttext
  • 2 www.unifenas.br/pesquisa/semic/iiisemic/anais/trab/Medicina/resumos/med26.PDF
  • Moritz, Andreas. Limpeza do Fígado e da Vesícula.

64 Respostas para “Existe algum risco em fazer a Limpeza do Fígado e da Vesícula?

  1. Pingback: Os 6 erros mais cometidos na Limpeza do Fígado e Vesícula | Diórgenes Tochetto·

  2. diogenes, você disse no inicio do texto: “Se um cálculo é maior do que o diâmetro das condutas de ligação da vesícula biliar com o duodeno (ducto cístico, colédoco, esfíncter de Oddi) então este cálculo não conseguirá ser expulso, portanto, neste caso, o melhor caminho será tentar dissolve-lo, e não expulsá-lo.” Como sabemos se o calculo é maior ou meor? de acordo com minha ultra são maiores que dois centimetros. Quais são as opções para dissolver os calculos?

    • Olá Rosana. Um cálculo de 2cm dificilmente sairá da vesícula através do protocolo da limpeza, mas não custa tentar. Bem, vou enviar-lhe um e-mail para conversarmos mais. 🙂

  3. olá Diórgenes
    Tenho tireoidite de hashimoto estou querendo fazer esta limpeza porque quase tudo que como me causa náuseas. Tbm não posso ficar sem tomar meu hormônio pela manha, tenho pressão baixa 9×6 máximo 10×6 e hipoglicemia.
    Esta limpeza teria algum risco?
    Gratidão

    • Olá Lia. Você corre alguns riscos sim, mas se souber conduzir nada de ruim irá acontecer. Você não poderá consumir o suco de maçã por causa da hipoglicemia. Terá que fazer a troca pelo ácido málico em pó. Você poderá ter problemas com a pressão com a alta dosagem de sulfato de magnésio, aconselho você ir experimentando as dosagens antes da limpeza gradativamente até sentir-se confiante. A respeito do hormônio, com certeza você não pode ficar sem tomar. Mandei-te um e-mail, por favor veja se você recebeu. Até mais. 🙂

    • Olá, Marcela. Pode e deve! Apenas certifique-se que já passou pelo menos 6 meses desde a data que você fez a cirurgia. Até mais.

  4. olá diórgenes. Quem tem pressão alta durante a limpeza pode continuar tomando os remédios? pq no protocolo de limpeza informa para evitar tomar qualquer medicamento, vitaminas ou suplementos que não sejam absolutamente necessários.

  5. Olá Diórgenes !

    Minha esposa tem pedra na visícula, sofre com crises (dores) e os médicos só falam em cirurgia. Ela só fez até agora um exame de ultrassonografia, mas não tem nenhuma informação de qual seria o tamanho das pedras e a quantidade. Como podemos ter estas informações de tamanho, através de que exames? Agradeço desde já !

    • Olá, Ricardo. É através da ultrassonografia, mesmo. Nem sempre dá para medir, pois às vezes as pedras estão todas juntas, formando uma única massa. Você tem que pedir para o médico, que está fazendo o exame, medir o tamanho, pois não é algo obrigatório a constar no laudo do exame. Até mais. 🙂

  6. Boa noite diorgenes!!! Eu tenho microcalculos no interior da minha vesicula em decorrencia de um longo período em jejum, o que ocasionou a lama biliar e após os microcalculos… No ultrassom restou demonstrado que os calculos sao menores que 0,5 cm!!!! Não gostaria de fazer a cirurgia, pois tenho pavor da anestesia!!! Gostaria de saber se existe algum risco desse calculo ficar preso em alguns dos canais!!! Vi que tanto o ducto cistico, quanto a ampola de Valter são bem estreitos!!! Não sei o que fazer, ja passei em dois medicos e ambos indicaram a cirurgia!! Estou tomando ursacol e chá de agulha de pinheiro, dizem que ambos dissolvem os cálculos…agradeço desde ja. Tenho as pedras apenas há 3 meses… E não sinto cólicas… No máximo algumas pontadas nos ombros e nas costas, mas bem de leve.

  7. boa tarde
    Minha mãe tem um calculo de 22mm e tem cirrose e quer por que quer fazer a limpeza poderia me ajudar ela tbem é cardíaca?

  8. ola temho pedras de 1 cm mais ou menos e sinto dores que me deixam muito desanimadas…nao queria operar tenho muito medo…mas to com medo da limpeza pois nenhum medico recomenda…sera que realmente é melor eu fazer a limpeza

  9. Boa noite, quando eu como as vezes ataca o figado e da muita dores de cabeça, ânsia de vomito. Sempre tomo epocler e outros remédios.. mas ultimamente venho observando e quero saber se isso pode ser cálculos biliares?

  10. Olá Dr. Minha ultra apontou um cálculo de aproximadamente 2cm na visicula. É viável fazer a limpeza ou existe alguma forma de dissolve-lo? Grato.

  11. Olá Dr. Diogenes,
    Eu não tenho pedra na vesícula, mas tenho adenomas no fígado, e inclusive já fui operada para retirada de um dos nódulos. Há alguma contra indicação para eu fazer a limpeza??

  12. Estou com pedra na vesícula de 18 mm gostaria de saber se ela sai com a limpeza, pois meu médico me cobrou 6,500 reais pra fazer a cirurgia e eu não tenho como pagar e pelo SUS eu nao to conseguindo a cirurgia sinto dor todos os dias

  13. Fiz cirurgia de aneurisma cerebral (embolização), por essa razão tomo soamlgin todos os dias e faço uso diário de escitalomplam 10mg, rusovastatina 10mg.
    Meu receio é:
    deixar de tomar o escitalomplam e ao mesmo tempo os danos que poderia causar em meu organismo por ser um anticoagulante.
    Por outro lado percebo meu organismo totalmente entoxicado e tenho certesa, caso eu possa fazer a limpeza do fígado, ficarei livre de tantos males.
    Tenho 60 anos e realizei cirurgia em 2005 e 2006, sendo a 1ª. embolização com colocação de esferas e a 2ª. colocação de um estendi.
    Aguardo ansiosa sua opinião.
    Obrigada.

  14. Boa tarde,Diógenes.
    eu fiz ultra são deu pedra na vesicula, uma de ,08 cm e no exame de sangue deu que eu tenho pedrinhas no canal do figado,e o médico quer fazer a endoscopia e tirar,me assustou que se eu não tirar estou correndo risco de vida,também disse que pode trancar o canal do pancrêas eu morrer, sabe eu li tudo sobre teu comentário e gostei.
    preciso de uma palavra eu não quero fazer a cirurgia,ele quer fazer.Ajude por favor.

  15. Boa Noite Diogenes

    Estou muito interessada neste assunto. Comprei o livro para aprender mais sobre a dieta, e ate perguntei ao meu gastro sobre o assunto, e o mesmo não fez objeçoes pretendo iniciar meu tratamento agora em janeiro 2016, e gostaria de saber se possuem um grupo ou algum site de relacionamento para que converse com outras pessoas que foram abençoadas com esta dieta. Estou ansiosa para ser mais um caso de sucesso por aqui 🙂 se Deus quiser.

  16. Boa tarde. Minha mãe tem pedra no coledoco, e pelo tamanho não foi possível fazer a retirada via endoscópica. Ela deu colangite e foi dito que teria mesmo que fazer a cirurgia com corte. Ela tem 66 anos. Qual o risco dessa cirurgia? É algo mas grave ou mas simples. Ela já retirou a visicula.

    • Olá, Gledson.
      Toda cirurgia tem riscos.
      Porém é preciso ver há quanto tempo ela retirou a vesícula, uma vez que não pode se fazer a limpeza do fígado antes que tenha completado 6 meses de pós-operatório.
      Até mais. 🙂

  17. Boa tarde, no final do texto escreveste que ias fazer um outro texto explicando que o que sai na limpeza nao são pedras, mas nao achei nada no site. Adoraria ler mais sobre o assunto.
    Obrigada

  18. Boa tarde Diógenes tenho 65 anos, tinha uma pedra na vesícula, e tomando Cha ela saio e ficou parada no terço médio da porção extra hepática do colédoco ela mede 1cm e está a vários meses, so foi descoberta pois os exames de sangue transaminase estava alterado, então fez a ressonância com contraste e achou. Posso fazer a limpeza tenho medo de as outras que saírem do fígado pararem e não saírem.

  19. Boa tarde, Diórgenes.

    Se puder me ajudar com uma dúvida sobre a limpeza eu agradeço.

    No livro, o autor orienta que a limpeza não deve ser feita se a pessoa estiver passando por alguma doença que não seja crônica. Eu venho de um longo processo de depressão e ansiedade com alguns traços de pânico mas raros episódios completos do mesmo. Recentemente, entrei em estafa apos um episódio de pânico, ficando extremamente fraca física e emocionalmente. Eu poderia fazer a limpeza agora ou deveria esperar a estafa passar?

    Grata pelo trabalho informativo.

  20. Boa tarde, como a Tatiana comento, se o que sai na limpeza não são pedras, porque que no próprio livro diz que se deve fazer a limpeza até que não saiam mais nada, como tudo isso poderia ser apenas uma mistura de bile e o azeite? Abraço.

  21. Olá já fiz a limpeza 5 vezes ainda saem muitas e muitas pedras inclusive da útima vez saiu uma gigante quaze 5 cm fiquei impressionada! minha pergunta é? gostaria de consumir o acido maleico ao inves das maças, qual é os prós e contra?? qual a dosagem??? tem sal amargo em capsula??

  22. Olá,
    Fiz uma endoscopia e o médico disse que eu estou com inflamação no duodeno, tomei os remédios e continuo sentindo que está inflamado. Fiz uma ultrassom e não apareceu nada. Como tenho histórico na família de pedra na vesícula, estou na dúvida se tenho. Minha mãe disse que levou anos para descobrir a dela, pois não aparecia na ultrassom. Queria saber se mesmo na dúvida posso fazer essa limpeza? Se não vou ter nem um tipo de reação por conta da inflamação no duodeno? ( às vezes sinto meu estômago inchado e ânsia, comer pão nem pensar)

  23. Uma dúvida Diógenes vc disse primeiro que seria pelo menos seis meses após a retirada da vesícula poderia fazer a limpeza do fígado e logo numa outra resposta vc dissepelo menos seis anos . Qual é mesmo o tempo certo

  24. Pingback: Afinal, o que são as “pedras” que saem na limpeza do fígado e da vesícula? | Diórgenes Tochetto·

  25. Olá Diórgenes Tochetto… Tive uma crise de pedra na vesícula, como não tive atenção dos médicos e péssimamente atendida pelo SUS, pois não tenho plano de saúde.
    Fiz a limpeza, saiu muitas pedras, as verdes que parece um verruga e muitas amarelas, tenho fotos pra comprovar.
    Peguei um médico particular e fiz a utrassom abdominal completa, não tinha mais vetigios das pedra, o médico ficou impressionado não acreditando no procedimento de limpeza, até o médico q fiz a ultrassom não acreditou…
    Aí perguntei de onde saiu às pedras q eh dá vesícula? E as crises que tive?.
    Agradeço o procedimento de limpeza, assim que terminar o tratamento das gastriste, vou fazer a segunda limpeza.
    Aí eu pergunto, minha mãe tem 77 anos de idade, qual o risco que tem dela fazer essa limpeza?
    Não temos plano médico, não tem como eu correr com ela para o hospital.
    Meu medico disse que eh um risco grande, se a pedra parar no pâncreas eh obto, fiquei com medo.
    Meu email eh roselilimacolormaq@gmsil.com
    Aguardo sua resposta ansiosa

    • Em muitos casos poderia se fazer um pequeno corte na vesícula, retirar as obstruções e costurar o corte.
      Acontece que a medicina tem como verdade que a vesícula não é importante para a nossa saúde e que podemos viver, tranquilamente, sem ela; também existe o fato de que a medicina acredita que uma vesícula que criou cálculos não irá parar de criá-los; isso é verdade desde que não se mude os hábitos geradores de obstruções.
      A medicina segue a linha de pensamento: “se deu problema uma vez, dará problema novamente, então vamos cortar o mal pela raiz.”

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s